O programa “Marília Gabriela Entrevista” deste domingo, dia 4, traz o experiente ator Tuca Andrada, que fala sobre sua atual incursão no teatro, com a peça “Seis aulas de dança em seis semanas”, e a respeito de sua carreira na televisão. Nascido José Ivaldo Gomes de Andrade Filho, o ator de 47 anos viverá o marido de Dercy Gonçalves, Augusto Duarte, na minissérie “Dercy de Verdade”, que estreia em janeiro de 2012, na TV Globo.

Desde criança, Tuca já demonstrava talento para as artes, brincando de teatro em casa. Ele conta que ficou fascinado quando assistiu “Mogli” no cinema e que seus pais ficaram preocupados com a escolha por ser ator. “Um médico é um gênero de primeira necessidade, um ator não é”. Natural de Pernambuco, ele se considera meio nordestino e meio carioca, já que mora no Rio de Janeiro há 25 anos, lugar onde consolidou sua carreira. “Quando vou a Pernambuco, esse sentimento (de eu sou daqui) me assola”.

Tuca começou no teatro aos 15 anos e se diz um apaixonado pelos palcos. “Esse não saber o que vai acontecer me excita muito”, explica ele, que adora o risco que o teatro impõe ao ator. Também por conta disso, o ator conta que fica muito tenso antes de uma estreia. “Parir dói (…) Perto de qualquer estreia eu fico insuportável”. Atualmente, ele interpreta o professor de dança Michael Minetti nos palcos e contracena com a diva Suely Franco, em uma comédia delicada sobre preconceitos, limitações e relações humanas.

Na TV, depois do sucesso da novela “Cordel Encantado”, Tuca volta como o marido de Dercy Gonçalves na minissérie de quatro capítulos que estreia em janeiro, sob a direção de Jorge Fernando: “O texto da Maria Adelaide Amaral é bárbaro”. Com tantas atividades ao mesmo tempo, Tuca explica que gosta da correria. “Não gosto de calma. No fundo, preciso confessar, eu adoro esse estresse”. O ator faz terapia e sente que consegue controlar bem sua rotina. “Adoro ter amadurecido. Envelhecer não é um problema, talvez porque não aparento a idade que eu tenho”, conta ele.

Praticante de exercícios desde sempre, o ator não entende a graça que existe em ser fotografado, por exemplo, correndo. “Me assusta muito esse mundo de celebridade, é uma chatice”, conta Tuca, que também questiona a necessidade atual da fama pela fama. Considerado um ator completo, ele também canta e dança e já estrelou um musical sobre a vida de Orlando Silva, e hoje mantém um pocket show com músicas do cantor.

Apesar de ficar incomodado com o excesso de interesse dos veículos especializados em TV na vida privada dos artistas, Tuca confessa que o reconhecimento acaba ajudando a atrair público também para o teatro. “A televisão é uma grande vitrine, não dá para ficar muito tempo sem fazer”. Entre seus ídolos, ele enumera nomes como Marco Nanini, Pedro Paulo Rangel, Diogo Vilela, Rubens Corrêa e Bibi Ferreira. Em 2012, Tuca também poderá ser visto nos cinemas, em uma comédia nacional e em um filme com coprodução belga.

Frase de Tuca Andrada: “Perseverança” (palavra de ordem que ele deseja para os brasileiros).

Comentários