São Paulo, BR Press) – A Mostra Internacional de Cinema completa 35 anos e será festejada entre 21/10 e 03/11. No entanto, a celebração não terá tanto brilho como as edições anteriores em função do estado de saúde de Leon Cakoff, 63 anos, idealizador da Mostra.

Cakoff luta contra dois tumores malignos no cérebro, descobertos no final de 2010 e um câncer de pele que voltou a atacar, depois de 2002. “Leon continua internado. Em 22 anos fazendo a Mostra, está é a primeira vez que ele não está comigo para falar sobre a programação”, disse Renata de Almeida, mulher de Cakoff e diretora da Mostra, em coletiva de imprensa, no último sábado (08/10).

Menor e melhor

“Este está sendo um ano tão difícil e mesmo assim a Mostra dá muito orgulho”, completou ela. A 35° edição está menor. As costumeiras mais de 400 produções que circulam na programação agora caíram para entre 250 e 300 filmes. “O festival ganha com isso. Vamos esperar acabar pra analisar se essa foi a melhor decisão”.

Isso significa que o público pode ter chance de ver mais filmes, pois cada produção terá pelo menos quatro sessões. A novidade da Mostra é a exibição de filmes estrangeiros inéditos no Brasil.

Abertura

O filme que abre a Mostra é O Garoto de Bicicleta (Le Gamin au Vélo, 2011), dos irmãos Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne, vencedor do Grande Prêmio do Júri, no Festival de Cannes.

O longa de encerramento é Fausto (Faust, 2011), de Aleksandr Sokurov, ganhador do Leão de Ouro, no Festival de Veneza.

(Vanessa Wohnrath/Especial para BR Press)

Comentários