O longa Febre do Rato, de Cláudio Assis, foi o grande campeão do 4º Paulínia Festival de Cinema. O filme levou oito estatuetas Menina de Ouro, vencendo nas seguintes categorias: Melhor Filme de Ficção, Longa de Ficção pelo Júri da Crítica, Ator (Irandhyr Santos), Atriz (Nanda Costa), Fotografia, Montagem, Direção de Arte e Trilha Sonora. Ao todo, Febre do Rato conquistou R$ 370 mil em prêmios.

“Quando inscrevi o filme aqui, me perguntaram por que vim para Paulínia. É porque acredito que isso aqui não vai durar só dez anos, mas que permanecerá. Só não filmei aqui porque o filme se passa no Recife”, disse Assis, em discurso de agradecimento.

Preto e branco

Filmado em preto e branco, Febre do Rato mostra o cotidiano do poeta Zizo (Irandhyr Santos) na cidade de Recife, onde publica um tablóide às próprias custas.

O Palhaço, de Selton Mello, estrelando Paulo José, faturou quatro prêmios: Ator Coadjuvante (Moarcir Franco) e Figurino, além de Direção e Roteiro para Mello.

O curta regional Argentino, de Diego Costa, levou três prêmios. Empatados com duas estatuetas ficaram Trabalhar Cansa, Onde Está a Felicidade? e Tela.

Confira todos os vencedores do 4º Paulínia Festival de Cinema:

LONGA-METRAGEM

Melhor filme ficção (R$ 250 mil): Febre do Rato, de Cláudio Assis

Melhor documentário (R$ 100 mil): Rock Brasília, de Vladimir Carvalho

Melhor diretor ficção (R$ 35 mil): Selton Mello – O Palhaço

Melhor diretor documentário (R$ 35 mil): Maíra Bühler e Matias Mariani – Ela Sonhou que Eu Morri

Melhor ator (R$ 30 mil): Irandhyr Santos – Febre do Rato

Melhor atriz (R$ 30 mil): Nanda Costa – Febre do Rato

Melhor ator coadjuvante (R$ 15 mil): Moarcir Franco – O Palhaço

Melhor atriz coadjuvante (R$ 15 mil): Maria Pujalte – Onde Está a Felicidade?

Melhor roteiro (R$ 15 mil): Selton Mello e Marcelo Vindicatto – O Palhaço

Melhor fotografia (R$ 15 mil): Walter Carvalho – Febre do Rato

Melhor montagem (R$ 15 mil): Karen Harley – Febre do Rato

Melhor som (R$ 15 mil): Gabriela Cunha, Daniel Turini e Fernando Henna – Trabalhar Cansa

Melhor direção de arte (R$ 15 mil): Renata Pinheiro – Febre do Rato

Melhor trilha sonora (R$ 15 mil): Jorde Du Peixe – Febre do Rato

Melhor figurino (R$ 15 mil): Kika Lopes – O Palhaço

Especial do Júri (R$ 35 mil): Trabalhar Cansa, de Marco Dutra e Juliana Rojas

CURTAS REGIONAIS

Melhor filme (R$ 25 mil): Argentino, de Diego Costa

Melhor direção (R$ 15 mil): Diego Costa – Argentino

Melhor roteiro (R$ 10 mil): Caue Nunes e Maurício de Almeira – 3×4

CURTAS NACIONAIS

Melhor filme (R$ 25 mil): Tela, de Carlos Nader

Melhor direção (R$ 15 mil): Gabriela Amaral Almeida – Primavera

Melhor roteiro (R$ 10 mil): Gustavo Suzuki – O Pai Daquele Menino

JÚRI POPULAR

Melhor longa ficção (R$ 25 mil): Onde Está a Felicidade?, de Carlos Alberto Riccelli

Melhor documentário (R$ 15 mil): A Margem do Xingu – Vozes Não Consideradas, de Damià Puig

Melhor curta nacional (R$ 5 mil): Café Turco, de Thiago Luciano

Melhor curta regional (R$ 5 mil): Argentino, de Diego Costa

JÚRI DA CRÍTICA

Melhor longa ficção: Febre do Rato, de Cláudio Assis

Melhor documentário: Uma Longa Viagem, de Lucia Murat

Melhor curta nacional: Tela, de Carlos Nader

Comentários