Documentário sobre Lemmy Kilmister, líder do Motörhead será exibido no festival

Se o In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical – cresceu de 2009 para 2010, em 2011 o evento promete ganhar ainda mais peso. 

Na edição carioca, o In-Edit Brasil traz 49 documentários musicais entre longas nacionais e internacionais inéditos no circuito comercial, além de curtas e uma mostra em homenagem ao grande cineasta americano Albert Maysles.

Com o patrocínio da Natura, por meio do programa Natura Musical, o IN-EDIT BRASIL – 3o Festival Internacional do Documentário Musical acontece de 06 a 12 de maio no Unibanco Arteplex Botafogo e no Cinemaison (Rio de Janeiro).

Com esta 3ª edição o In-Edit Brasil pretende se firmar na agenda de festivais e se tornar uma referência no mercado de documentários musicais.

Natura Musical

É o programa de apoio à cultura brasileira da Natura com foco em música. Lançado em 2005, beneficiou projetos de diferentes estágios e processos da música brasileira patrocinando mais de 140 projetos em todas as edições de edital público e seleção direta. Ao todo, 17 estados das cinco regiões do Brasil foram contemplados e mais de 600 mil pessoas beneficiadas.

O In Edit – Festival de Documentários musicais foi selecionado no Edital Nacional 2009 do Natura Musical, na categoria Fomento à Música, e teve a renovação do patrocínio efetivada para a edição deste ano por meio de seleção direta.

Entre os selecionados no último Edital Nacional, na categoria Fomento à Música, estão: a cantora Karina Buhr que irá gravar seu segundo CD com músicas inéditas e fará shows de lançamento; a Orkestra Rumpilezz criada pelo maestro Letieres Leite e formada por músicos de percussão e de sopro da Bahia com influência jazzística e inspiração no candomblé; o longa-metragem “Dominguinhos Volta e Meia” – idealizado pela cantora Mariana Aydar – em homenagem aos 70 anos do músico e com a participação de grandes nomes da música popular brasileira; e o Acervo Digital Chiquinha Gonzaga, que vai disponibilizar em um site músicas e partituras pouco conhecidas da primeira maestrina do Brasil. Na categoria Turnê do Edital Nacional 2009, destacam-se os CDs e turnês inéditas de Carlinhos Brown e Vanessa da Mata, lançados em 2010.

Também já foram patrocinados os cantores Arnaldo Antunes, Lenine, Céu e Marisa Monte. O cantor Marcelo Jeneci que lançou Feito Pra Acabar, seu primeiro CD solo; o grupo Cidadão Instigado e o guitarrista Edgard Scandurra com o projeto Na Área; e o CD Sementeira: Sons da Percussão, de Naná Vasconcelos, Caito Marcondes e Marcos Suzano.

O filme “A Música Segundo Tom Jobim”, documentário de longa metragem, que apresenta, pela primeira vez, a obra musical de Tom Jobim e que deve ser lançado em 2011. “O Mistério do Samba”, que retrata a história da Velha Guarda da Portela, também teve o patrocínio do Natura Musical.

Em 2010, ao completar 5 anos de existência, o Natura Musical ampliou sua atuação com o lançamento de dois canais de comunicação: o Portal Natura Musical (www.naturamusical.com.br) que reúne conteúdos exclusivos e inéditos de artistas brasileiros; e o programa de Rádio Natura Musical, apresentado pela jornalista Patrícia Palumbo e veiculado, diariamente, nas rádios Eldorado FM (SP), Litoral FM (Santos-SP), e Paradiso FM (RJ).

IN EDIT 2011 – PROGRAMAÇÃO SP

LISTA DE FILMES E SINOPSES POR MOSTRAS

 

I – UNIBANCO ARTEPLEX RIO – SALA 3

 

PANORAMA BRASILEIRO:

(10 FILMES)

 

É CANDEIA

(Márcia Watzl, Brasil, 2010, 79´, DVCAM)

Em 2008, o premiado musical É Samba na Veia, É Candeia homenageou a vida e obra de um dos mais polêmicos sambistas cariocas.

Aproveitando essa produção, É CANDEIA conta a história do compositor pela ótica dos atores da peça e da família do personagem. Entre ensaios, atuações e entrevistas, narra-se a vida do grande mestre partideiro, compositor de uma obra riquíssima, autor de melodias sofisticadas e representante da luta pela afirmação da tradição afro-brasileira.

06/05, SEXTA-FEIRA, 17H30

 

FILHOS DE JOÃO – O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO

(Henrique Dantas, Brasil, 2009, 75´, 35MM)

Horas e horas de música com pausas para históricas peladas. Assim viviam os Novos Baianos no Cantinho do Vovô, a comunidade onde moravam em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, durante os anos de chumbo.

Nessa época, os jovens músicos já conheciam João Gilberto e, aconselhados por ele, começavam a tocar sambas de compositores como Assis Valente e os mestres do choro, mas sem esquecer suas referências roqueiras.

Este documentário traz à tona essa amizade, o carinho recíproco e a admiração do compositor baiano pelo grupo e seu modo de vida. Conta a história desta convivência, que ajudou a redirecionar e definir a identidade musical da banda e abrir os horizontes musicais no Brasil.

07/05, SÁBADO, 17H30

 

GRETCHEN FILME ESTRADA

(Eliane Brum e Paschoal Samora, Brasil, 2010, 90´, DVCAM)

No ano de 2008, Gretchen dividiu seu rebolado entre o picadeiro e o palanque. A cantora e dançarina percorreu vilarejos do Nordeste ganhando a vida como artista nos circos locais e fazendo barulho em sua campanha para prefeita da Ilha de Itamaracá – PE.

De circo em circo, o filme registra as experiências da artista entre o palco e o palanque para enfrentar seus adversários políticos e um novo e respeitável público, o eleitorado.

11/05, QUARTA-FEIRA, 17H30

 

SEX BEATLES – MEMORABÍLIA

(Marcelo Martins, 2010, 75´, DVCAM)

No começo dos 90, os roqueiros brasileiros que não tivessem feito sucesso nos anos 80 tinham poucas chances de começar uma carreira pop. Mesmo assim, Alvin L., compositor de grandes hits para Marina, Capital Inicial, Leila Pinheiro, entre outros, decidiu montar o Sex Beatles com um grupo de amigos. Repertório autoral, influência do glam rock e um único objetivo: diversão. Porém a brincadeira deu tão certo que Dado Villa-Lobos decidiu produzir os discos da banda. Foi aí que a festa acabou.

08/05, DOMINGO, 17H30

 

SONORA RIO-BAHIA

(Jasmin Pinho, Brasil, 2010, 71´, DVCAM)

Sonora Rio Bahia é parte do projeto “Canibália” da cantora, que também inclui um CD, um show e uma instalação musical. O filme reúne tradições musicais do Rio de Janeiro e da Bahia na história de quatro jovens que procuram na música uma maneira criativa de transformar as comunidades carentes onde atuam. Uma pianista, uma percussionista jongueira, uma rapper e uma cantora de música afro-brasileira, todas jovens e negras, mostram como sua rotina é testemunha do poder da música como elemento de inclusão social e da importância do fator feminino nesse processo.

10/05, TERÇA-FEIRA, 17H30

 

TIKIMENTARY – EM BUSCA DO PARAÍSO PERDIDO

(Duda Leite. Brasil/Estados Unidos, 2010, 80´, DVD)

O que Carmem Miranda tem a ver com tikis havaianos? Uma equipe de brasileiros foi aos EUA investigar. Encontraram um verdadeiro aparato kitsch, florido, repleto de tótens polinésios e pássaros, compondo paraísos tropicais recriados na Flórida, Califórnia e Nova York. Essas imagens decoram as roupas, casas, bares, festas e estão presentes na arte consumida pelos tikiphiles ou “loucos por Tiki”. Uma tribo urbana que tem sua própria música e se alimenta desse singular mundo paralelo.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, 17H30

 

E AÍ, HENDRIX?

(Pedro Paulo Carneiro e Roberto Lamounier, Brasil, 2010, 75’, DVCAM)

Jimi Hendrix continua vivo para a velhas e novas gerações de músicos e fãs de rock. Uma equipe conduzida pela cantora Pitty faz um tour por Londres, visitando lugares emblemáticos da história do rock nos anos em que o guitarrista viveu na cidade.

O filme faz uma homenagem ao músico, unanimidade entre guitarristas do mundo inteiro. Depoimentos de Jeff Dexter, Bruce Cherry, Chris Welch, Frejat, Davi Moraes e Robertinho do Recife e outros ajudam a recuperar passagens de sua curta vida e revelar dados nunca antes mencionados.

06/05, SEXTA-FEIRA, 21H

 

NAS PAREDES DA PEDRA ENCANTADA

(Cristiano Bastos e Leonardo Bomfim, Brasil, 2011, 130´, DVCAM)

Neste esperado documentário, acompanhamos a história e as lendas que envolvem o lendário disco “Paêbiru” e também a passagem de Sumé pela Terra, divindade da mitologia indígena brasileira e que revelou grandes ensinamentos aos nossos índios.

07/05, SÁBADO, 21H

 

 

NOITADAS DE SAMBA – FOCO DE RESISTÊNCIA

(Cély Leal, Brasil, 2010, 75´, DVCAM)

As Noitadas de Samba do Teatro Opinião, em cartaz durante 13 anos no auge da ditadura militar, foram alguns dos acontecimentos mais marcantes da história da música popular brasileira. Essas famosas segundas-feiras reuniam artistas como Cartola, Candeia, Paulinho da Viola, Clementina de Jesus, Dona Ivone Lara, Clara Nunes e muitos outros, que se apresentavam para uma plateia lotada por jovens da zona sul carioca. Pela primeira vez, compositores e intérpretes nascidos nos morros e na periferia se apresentavam regularmente para intelectuais e artistas ilustres em uma zona nobre.

Este documentário traz de volta esse ambiente de resistência e festa, com o depoimento de seus protagonistas.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, 16H

 

OS QUATRO ELEMENTOS EM SI OU O GURU SELVAGEM

(André Martinez, Brasil, 2008, 71´, DVCAM)

Na boca de Jorge Mautner, o Brasil ancestral, os índios, os africanos, os portugueses, a filosofia, a política, a poesia e a sabedoria popular viram longos bate-papos. Tudo isso também se transforma em canção em suas mãos e de seu parceiro Nelson Jacobina.

Este longa-metragem de André Martinez, feito com uma câmera fotográfica digital, registra o processo criativo da dupla durante uma viagem da metrópole ao interior do país, em busca do Brasil universal.

12/05, QUINTA-FEIRA, 16H

 

CURTA UM SOM 1: Sons Urbanos

( 4 FILMES)

DO MORRO?

(Mykaela Plotkin e Rafael Montenegro, Brasil, 2010, 20´, MINIDV)

Documentário sobre João do Morro, o novo fenômeno musical do Recife.

Reunindo depoimentos do próprio músico e de muita gente conhecida, o filme aborda o sucesso, as letras polêmicas e as múltiplas facetas do artista.

 

FAÇO DE MIM O QUE QUERO

(Sérgio Oliveira, Petrônio Lorena, Brasi, 2009, 20´, 35MM)

Com um olhar distante para não interferir na realidade, o filme propõe um passeio pelo mundo do brega no Recife. Programas de TV, shows, venda de CDs e fãs. Muitos fãs.

 

PONTO G – AMOR À FLOR DA PELE

(Marcelo Vogelaar, Brasil, 2011, 20´, MINIDV)

Eis aqui a banda dos 80 que todo mundo queria ter visto. Ponto G é um falso documentário que reúne todos os cacoetes da época e alguns do nosso momento atual.

 

WE.MUSIC

(Galeria Experiência, Brasil, 2010, 34´, MINIDV)

Documentário sobre a música eletrônica, o download, as novas formas de distribuição,  a variedade de estilos, a internet, o copyleft, São Paulo e tudo que acontece de novo na produção musical atual.

10/05, TERÇA-FEIRA, 14H

CURTA UM SOM 2: Caminhos do Samba

( 5 FILMES)

A COMUNIDADE CHEGOU

(Pedro Caldas, Brasil, 2011, 17´, MINIDV)

O Pagode da 27, do bairro do Grajaú em São Paulo, transformou uma das ruas mais perigosas da zona sul da cidade em um quintal com roda de samba e espaço de lazer para a criançada. Esse filme e um CD são os primeiros a documentarem essa história bem-sucedida.

 

ADONIRAN: AINDA TENHO MUITA BRASA

(Renan Abreu e Marco Keppler, Brasil, 2010, 22´, DVCAM)

Adoniran Barbosa inventou em seus sambas um jeito paulistano de ser. Este filme fala dos personagens que criou e traz o depoimento do único que realmente existiu e ainda vive: o famoso “Arnesto”.

 

GUILHERME DE BRITO

(André Sampaio, Brasil, 2008, 20′, 35MM)

Guilherme Brito é um desses compositores de samba que ficarão para sempre. Parceiro e amigo de Nelson Cavaquinho, relembra grandes sucessos ao lado da família e amigos.

 

NOEL ROSA

(Thiago Mello, Brasil, 2010, 12´, DVD)

Noel Rosa é regastado logo ali onde nos deixou. No Rio de Janeiro dos anos 30.

Imagens da cidade, de Noel e de sua vida são envolvidas por gravações originais e depoimentos de época restaurados para compor esta bela homenagem ao compositor.

 

NOEL ROSA DA SILVA

(Fábio Eitelberg e Pedro Biava, Brasil, 2010, 10´, MINIDV)

Celebrando seu centenário, Noel Rosa é reverenciado na pele de seu homônimo Noel Rosa da Silva, figura popular que trabalha em uma padaria de São Paulo.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, 14H

 

CURTA UM SOM 3: Personalidades

(4  FILMES)

NO BALANÇO DE KELLY

(André Weller, Brasil, 2010, 20′, MINIDV)

Filme sobre o pianista e apresentador de TV João Roberto Kelly, criador do “Bole bole” e “Cabeleira do Zezé”, entre outras marchinhas antológicas.

 

O DIVINO, DE REPENTE

(Fábio Yamaji, Brasil, 2009, 6´20´´, 35MM)

Ubiraci Crispim de Freitas, o Divino, conta sua vida em forma de repente neste curta de animação experimental. Ágil, divertido e imperdível.

 

ROBLEDO

(Bruno Buccalon, Brasil, 2010, 10´, DVD)

Pianista argentino que veio para São Paulo nos anos 40, Antônio Rogélio Robledo se destacou nos anos seguintes com seu conjunto de baile. Tocava para um público seleto, fãs de música instrumental. Seu conjunto é considerado por críticos como Zuza Homem de Mello um dos melhores do Brasil da década de 50.

 

SABE AQUELE LANNY?

(Carolina Calanca, Juliana Fumero, Brasil, 2002, 30´, MINIDV)

Lanny Godin é sem dúvida um dos melhores e mais importantes guitarristas brasileiros de todos os tempos. Sua esquizofrenia foi o fator que escondeu isso do mundo.

11/05, QUINTA-FEIRA, 14H

 

 

 

PANORAMA MUNDIAL

(19 FILMES)

 

BRIAN ENO: ANOTHER GREEN WORLD

(Nicola Roberts, Reino Unido, 2010, 60’, DVCAM)

A inteligência extrema de Brian Eno é inquietante. Neste sóbrio documentário, produzido pela BBC, vemos o “guru intelectual do rock” em seu ambiente natural – o estúdio. Discutindo sobre música, ciência, cibernética, arte ou revelando suas novas atividades, como o desenvolvimento de softwares, o músico esbanja conhecimento e criatividade e declara que odeia lembrar, “não suporto”. Mesmo assim, fala de seus tempos de Roxy Music e revela segredos desta época.

12/05, QUINTA-FEIRA, 17H30

 

COMING BACK FOR MORE

(Willem Alkema, Holanda, 2010, 74’, DVCAM)

Se você é fã da Sly & The Family Stone, responda rápido: onde esteve Sly Stone nas últimas três décadas? Se você não sabe, tudo bem. Ninguém sabe mesmo. Por isso, o diretor holandês Willem Alkema decidiu seguir seu ídolo para tentar uma das maiores proezas do jornalismo musical: entrevistar o músico. O resultado é um filme divertido, inusitado, cheio de surpresas e logicamente com muito groove.

10/05, TERÇA-FEIRA, 19H

 

DO IT AGAIN

(Mikel CeeKarlsson e Fredrik Egerstrand, Suécia, 2010, 75’, DVCAM)

Você já teve a vontade de sair pelo mundo para tentar convencer a sua banda favorita a se reunir de novo? Foi que fez o jornalista musical Geoff Edgers: tentar juntar novamente The Kinks. Uma banda que, segundo ele, é a melhor e mais importante do rock’n’roll, mas não é valorizada como deveria. Disposto a gastar as últimas economias de sua família, ele viaja pelo mundo e encontra gente como Sting, Paul Weller entre outros que, como ele, são fãs da banda e que tentam ajudá-lo a alcançar seu objetivo.

06/05, SEXTA-FEIRA, 19H

 

HIGH ON HOPE

(Piers Sanderson, Reino Unido, 2009, 72’, DVCAM)

Luta pelo seu direito de dançar! Esta é a história que dá início às raves no norte da Inglaterra. Invadindo galpões, fabricando seu próprio equipamento e despistando a polícia, um grupo de amigos criou um novo modelo de festas com um único objetivo: dançar o quanto quisesse. Um documentário comovente e sem moralismos que revela a vida de “heróis” anônimos (donas de casa, trabalhadores, traficantes, DJs, promotores de shows) que revolucionaram a indústria do entretenimento no final dos anos 80 e começo dos 90.

08/05, DOMINGO, 16H

 

JOHNNY MERCER; THE DREAM´S ON ME

(Bruce Ricker, Anthony Wall, Reino Unido, 2010, 100’, DVCAM)

Johnny Mercer escreveu seu nome em maiúsculas na história da música. Compôs “Moon River”, “Laura”, “One more for the road”, “Day in, day out” entre tantos outros hits. Foi parceiro de Fred Astaire, Jack Teagarden, Louis Armstrong, Nat King Cole, Peggy Lee. Viu como Toni Bennet, Billy Holiday, Frank Sinatra, Ella Fritzgerald gravavam suas canções. Recebeu 19 indicações ao Oscar e ganhou 4. Foi cofundador da Capitol Records.

Com um currículo como este, ficou fácil ganhar este grande documentário produzido por nada mais menos que Clint Eastwood.

08/05, DOMINGO, 14H

 

KEEP ON RUNNING: 50 YEARS OF ISLAND RECORDS

(Stuart Watts, Reino Unido, 2009, 90’, DVCAM)

O que Bob Marley, U2, Grace Jones e Cat Stevens têm em comum? Todos eles tiveram sua carreira impressa em um único selo: Island Records. Foi criado por Chris Blackwel na Jamaica e se transformou em um dos maiores ícones da música moderna. Respeitando a filosofia de trabalhar junto com o artista e não cobrar por resultados de discos gravados, a Island Records chegou aos 50 anos em 2009 esbanjando vitalidade. Uma história de determinação, amizade e muitos talentos envolvidos.

08/05, DOMINGO, 21H

 

LA COLIFATA

(Carlos Larrondo, Espanha-Argentina, 2008, 94′, DVCAM)

No hospital neuropsiquiátrico José Tibúrcio Borda, em Buenos Aires, funciona desde 1991 a Rádio Colifata. Uma emissora feita integralmente pelos internos, que serve como parte de seu tratamento. Gravando e emitindo do jardim do hospital há 20 anos, o projeto ganhou fama internacional. Inicialmente, quando viajaram com Manu Chao para lançar um disco que teria suas vendas revertidas para a emissora e, recentemente, participando do novo filme de Francis Ford Coppola, Tetro.

12/05, QUINTA-FEIRA, 14H

 

LEMMY

(Wes Orshoski e Greg Olliver, EUA, 117’, DVCAM)

Viver rápido e morrer cedo? Isso é para os fracos. Lemmy Kilmister está vivendo intensamente o mundo do rock há mais de quatro décadas. Liderando o Motörhead desde 1975, Lemmy é um exemplo para muitos. Tanto na vida como na música. Aos 65 anos, segue fiel a seu particular estilo de vida: continua compondo, fazendo participações especiais e martelando com punho de ferro seu mítico Rickenbacker.

Atenção: por exigência do músico e dos diretores, este filme é projetado no máximo volume.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, 21H

 

LENNONYC

(Michael Epstein, EUA, 2010, 115’, DIGIBETA)

A história de amor entre John Lennon e a cidade de Nova York. Com o fim dos Beatles, o músico se muda com sua família para Manhattan, lugar que servirá de palco para os últimos 10 anos de sua vida. Neste documentário, que tem todos os elementos para se converter em um clássico, conhecemos dados reveladores sobre sua relação com Yoko Ono, a parceria com Harry Nilsson e sua relação com a bebida, com as drogas e com seus ex-companheiros de Liverpool.

12/05, QUINTA-FEIRA, 21H

 

MAMMA DON’T LIKE NO GUITARPICKERS ‘ROUND HERE

(Jacqueline Van Vugt, Holanda, 2009, 90´, DVCAM)

Este é o dia a dia de uma loja de guitarras em Amsterdã. Clientes assíduos, chatos esporádicos e a amizade que só os anos de convivência podem trazer servem como pano de fundo para um documentário que esbarra no reality show e trabalha seus personagens com uma dedicação comovente.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, 19H

 

SOUL TRAIN: THE HIPPEST TRIP IN AMERICA

(J. Kevin Swain, Amy Goldberg, EUA, 2009, 65’, DVCAM)

Se existe um programa de televisão que realmente mudou os parâmetros de comportamento nos Estados Unidos foi Soul Train. Concebido por Don Cornelius como um espaço de expressão da cultura afro-americana, feito para difundir sua música, sua dança e seu jeito de ser, o programa revelou ao país e ao mundo nomes tão importantes como Jackson 5, Marvin Gaye, Bill Whiters, Sugarhill Gang, entre muitos outros. Um filme fundamental para se entender a história da música negra americana em todas as suas vertentes e o surgimento e afirmação da cultura black.

11/05, QUARTA-FEIRA, 21H

 

SPEAKING IN CODE

(Amy Grill, EUA, 2009, 94’, DVCAM)

Definir um documentário como “íntimo” pode ser um recurso fácil para definir um filme. Mas no caso de Speaking in Code esta intimidade é tão verdadeira que a palavra volta a ganhar seu significado autêntico. Aqui, a diretora Amy Grill decide registrar a vida de seu marido David Gray e seu entorno. Uma vida rodeada pela música eletrônica, que leva o casal a viajar pelo mundo e conhecer de perto como se vive neste ambiente. Um filme sincero e emotivo que não deixa de mostrar as roupas sujas de um mundo de pessoas solitárias em buscar de seu lugar ao sol.

08/05, DOMINGO, 19H

 

STRANGE POWERS: STEPHIN MERRITT AND THE MAGNETIC FIELDS

(Kerthy Fix, Gail O´Hara, EUA, 2010, 86’, DVCAM)

Stephin Merritt é uma figura pouco convencional no mundo da música. Tranquilo, caseiro e talentoso, lidera sua banda Magnetic Fields de forma natural. Considerado por muitos como o melhor compositor pop da atualidade, Stephin é uma metralhadora de pensamentos ácidos e ideias criativas que não descansa. Sentado em seu gay bar favorito, escreve canções perfeitas e outras inusitadas. Entre shows, entrevistas e conversas íntimas, o filme retrata um dos personagens mais peculiares da atualidade.

11/05, QUARTA-FEIRA, 16H

 

THE EXTRAORDINARY ORDINARY LIFE OF JOSÉ GONZALEZ

(MikelCeeKarlsson, Fredrik Egerstrand, Suécia, 2010, 75’, DVCAM)

José Gonzalez é um músico sueco de pais argentinos e que leva uma vida muito tranquila.

Neste filme, que acompanha suas atuações em vários países, vemos um personagem pouco comum no mundo da música. Sem agitações, sem o assédio dos fãs, sem drogas, sem limousines, José González nos brinda com conversas interessantes, atuações musicais emotivas e uma simplicidade surpreendente. Um universo tão normal e ao mesmo tempo tão intenso, que nem parece a vida de um dos nomes mais aclamados do indie pop do momento.

06/05, SEXTA-FEIRA, 16H

 

THE LAST POETS: MADE IN AMERIKKKA

(Claude Santiago, França/EUA, 2008, 52’, DVCAM)

Seria um engano contar a história do rap sem mencionar The Last Poets. Considerados a primeira experiência do gênero por gente que sabe do assunto, como Chuck D, a banda revolucionou mentes e ouvidos gerando um amplo debate. Sem ser jazz, sem ser poesia, sem ser rap e sem discurso político, mas sendo tudo isso ao mesmo tempo, a banda lutou, revirou as consciências negras alienadas e chamou a atenção de toda a sociedade norte-americana. Made in Amerikkka reúne o grupo e faz um balanço crítico do que foi a banda e seu legado.

11/05, QUARTA-FEIRA, 19H

 

TOOTS AND THE MAYTALS – REGGAE GOT SOUL

(George Scott, Reino Unido, 2011, 60′, DIGIBETA)

Groove, soul, reggae e o mar do Caribe. Assim vive hoje Toots Hibbert, líder da banda Toots and The Maytals. Precursor da primeira geração do ska no final dos anos 50 e amado por rastas, mods, punks, rockers, skinheads e todo tipo de fã interessado em boa música. Rodeado por sua banda, com o mar da Jamaica de fundo, relembra histórias, conta anedotas de sua carreira e apresenta seus hits mais emblemáticos como “Monkey Man”, resgatado há poucos anos por Amy Winehouse mas versionada por grandes nomes.

10/05, TERÇA-FEIRA, 16H

 

UPSIDE DOWN: THE STORY OF CREATION RECORDS

(Danny O´Connor, Irlanda, 2010, 101´, DVCAM)

Imagine-se abrindo uma gravadora e revolucionando a música de seu país e do mundo. Foi o que fez Alan McGee quando montou a Creation Records. O selo que descobriu bandas tão influentes como Oasis, My Bloody Valentine, The Jesus and Mary Chain, Primal Scream, Super Furry Animals, Teenage Fanclub, entre tantas outras. Uma história de sexo, drogas, Rock’n’Roll, fama, fortuna, falência, egos, volta por cima e muito bate-boca. Imperdível.

07/05, SÁBADO, 19H

 

WHO IS HARRY NILSSON (AND WHY IS EVERYBODY TALKIN’ ABOUT HIM?)

(John Scheinfeld, EUA, 2010, 116’, DVCAM)

Cantor, compositor, produtor, instrumentista, parceiro de John Lennon em composições e baladas e grande referência de The Beatles nos Estados Unidos. Este é Harry Nilsson, um dos personagens mais brilhantes e menos conhecidos da história da música pop. Um gênio que pouco se expunha ao grande público, mas que deixou um legado incontestável. Um tesouro esquecido e que finalmente encontrará seu lugar ao sol.

12/05, QUINTA-FEIRA, 19H

 

WILLIAM S. BURROUGHS: A MAN WITHIN

(Yony Leyser, EUA, 2010, 88’, DVCAM)

A herança deixada pela geração beat é sem dúvida uma das maiores recebidas pela cultura ocidental depois da Segunda Guerra Mundial. Livres, contestadores e criativos, os beatniks inventaram um estilo de vida que anos mais tarde foi apadrinhado pelo mundo do rock’n’roll. Liderando este movimento ao lado Allen Gingsberg y Jack Kerouac, William S. Burroughs desenvolveu uma obra literária que marcou a vida de muita gente. Este documentário mostra como Patti Smith, Laurie Anderson, Jello Biafra, David Cronenberg, Iggy Pop, Andy Warhol, Sonic Youth entre tantos se deixaram influenciar por um dos nomes mais censurados e ao mesmo tempo mais lidos das últimas décadas.

07/05, SÁBADO, 16H

 

 

PANORAMA MUNDIAL – MOSTRA ALBERT MAYSLES

(4 FILMES)

Os irmãos Albert e David Maysles participaram na criação de uma nova forma de se fazer cinema nos anos 60. Aventuraram-se na invenção do cinema direto norte-americano, ao lado de D. A. Pennebaker, Richard Leacock e Robert Drew. Com eles, essa linguagem foi às ruas e mergulhou na experiência de tentar captar com a maior naturalidade possível o mundo e as pessoas reais.

Nesta 3ª edição, o In-Edit Brasil dá destaque aos documentários musicais de Albert Maysles, valorizando a maneira como o lendário cineasta tratou o mundo da música e seus bastidores sob a perspectiva do direct cinema.

Sua afinidade com o universo musical é comprovada em filmes como Gimme Shelter, um clássico polêmico do rockumentary sobre a turnê norte-americana dos Stones, em 1969. Em sua filmografia ligada à música também estão registrados os Beatles, Wynton Marsalis, Leonard Bernstein, Vladimir Horowitz, Ozawa, Mstislav Rostropovich entre tantos outros. Alguns destes títulos formam parte desta mostra em homenagem Maysles.

 

GIMME SHELTER

(Albert Maysles, David Maysles, Charlotte Zwerin, 1970, EUA, 91´, 35MM)

Este célebre rockumentary dos irmãos Maysles registra um dos momentos mais emblemáticos da história do rock’n’roll. Em sua turnê norte-americana de 1969, os Rolling Stones realizam o histórico show em Altamont, na Califórnia, onde um homem é assassinado pelos Hell´s Angels, contratatados para fazerem a segurança do evento. Albert Maysles estava lá a convite da banda e registrou tudo.

10/05, TERÇA-FEIRA, 21H

 

GET YER YA-YA’S OUT!

(Albert Maysles, Bradley Kaplan e Ian Marciewicz, 2009, EUA, 27’, DVD)

Quando os Rolling Stones foram tocar pela primeira vez no Madison Square Garden em novembro de 1969, o momento requeria um registro histórico. Foi assim que gravaram o álbum “Get Yer Ya-Ya’s Out!”. Quatro décadas depois, Albert Maysles reuniu o material que gravou naquela época e resolveu usar imagens da banda nunca vistas antes.

Filme distribuído por ABKCO.

10/05, TERÇA-FEIRA, 21H (Exibido em sessão conjunta com Gimme Shelter)

 

BAROQUE DUET

(Albert Maysles, Susan Froemke, Peter Gelb e Pat Jaffe, EUA, 1992, 78’, BETACAM)

Dois estilos, duas personalidades e uma gravação histórica. A aclamada soprano Kathleen Battle se une ao trompetista de Jazz Wynton Marsalis para oferecer um dos momentos mais aplaudidos da música no final do século 20. Neste registro histórico vemos como dois mundo tão distantes chegam a uma cumplicidade difícil de conseguir.

07/05, SÁBADO, 14H

 

VLADIMIR HOROWITZ: THE LAST ROMANTIC

(Albert and David Maysles, Susan Froemke, Deborah Dickson, Patt Jaffe, EUA 1985, 88’)

Não é segredo pra ninguém que Vladimir Horowitz é um dos pianistas mais importantes de todos os tempos. Neste filme, gravado quatro anos antes de sua morte, os irmãos Maysles e seus colaboradores registram a paixão do músico por Mozart na sua primeira gravação após 35 anos de silêncio.

06/05, SEXTA-FEIRA, 14H

 

 

II – MAISON DE FRANCE

 

PANORAMA MUNDIAL – FOCUS FRANCE

(3 FILMES)

 

Sessões gratuitas com apoio de CulturesFrance, Embaixada da França e Cinemateca da Embaixada da França.

 

GLENN GOULD: AU-DELÀ DU TEMPS

(Bruno Monsaingeon,França/Canadá, 2005, 106’, DVD)

Retrato de Glenn Gould por Bruno Monsaingeon, músico e cineasta que filmou os maiores músicos de nossa época. Esta nova obra procura definir a essência do gênio de Gould e sua relação passional com o público no mundo inteiro mais de 20 anos após sua morte, e trazer um novo enfoque sobre a obra e a influência deste músico fora do comum.

09/05, SEGUNDA-FEIRA, Horário a definir.

 

MANU CHAO, GIRA MUNDO TOUR

(François Bergeron, França, 2000, 52’)

09/05, SEGUNDA-FEIRA, Horário a definir.

 

UNE VISITE À ALI FARKA TOURÉ

(Mark Huraux, 2000, 52’) Coleção Músicas em Cena

09/05, SEGUNDA-FEIRA, Horário a definir.

 

MOSTRAS:

PANORAMA BRASILEIRO:  (10 FILMES)

CURTA UM SOM  1,2 E 3-(13 FILMES)

PANORAMA MUNDIAL – (19 FILMES)

PANORAMA MUNDIAL – MOSTRA ALBERT MAYSLES – (4 FILMES)

PANORAMA MUNDIAL – FOCUS FRANCE – (3 FILMES)

 

NACIONAIS: 23 FILMES

INTERNACIONAIS: 26 FILMES

Indicação: 16 anos.

 

 

SERVIÇO – RJ

IN-EDIT BRASL – 3O FESTIVAL INTERNACIONAL DO DOCUMENTÁRIO MUSICAL

DE 06 A 12 DE MAIO NO RIO DE JANEIRO

 

Unibanco Arteplex – Sala 3

Rua Praia de Botafogo, 316.
Botafogo – Zona Sul

Fone: (21) 2559-8750

R$10 inteira

 

Maison de France / Cinemaison

Avenida Presidente Antônio Carlos, 58.

Centro
Fone: (21) 2544-2533

Sessões gratuitas com apoio de CulturesFrance, Embaixada da França e Cinemateca da Embaixada da França somente no dia 09/05

Indicação: 16 anos.

O IN EDIT BRASIL 2011 tem patrocínio da NATURA / Programa Natura Musical.

Parceiros Culturais: CulturesFrance, Cinemateca da Embaixada da França, UOL e MinC / Lei Rouanet.

 

 

Comentários

Excellent article. Keep writing such kind of information on your page.

Im really impressed by your blog.

Hello there, You have performed an excellent job. I’ll definitely digg it and for my part recommend to my friends. I am sure they will be benefited from this web site.