Pedro Ivo com as cantoras. Foto: Bianca Rezende

Quando um time de jovens e promissoras cantoras se une para homenagear um compositor, há que se prestar muita atenção. Principalmente, numa cidade onde a canção popular sempre teve vez. Berço de composições que influenciaram todo o imaginário cultural brasileiro, e de boa parte do mundo, o Rio de Janeiro ficou reduzido, nos últimos anos, a palco de sonoridades estrangeiras e pólo de exportação de artistas para outros estados. Apesar desse cenário, alguns novos e bons expoentes vem se destacando. Pedro Ivo é um deles. Feita de belas harmonias que emolduram melodias simples, a obra desse rapaz parece sob medida para quem quer sair assobiando pelas ruas.

Assobiando e cantarolando. Aline Paes, Karla da Silva, Luiza Borges e Pati Oliveira se encantaram com as cirandas, valsas, frevos e sambas de Pedro Ivo, depois que fizeram juntos uma temporada no extinto Cinemathèque, em Botafogo. Em novembro de 2009, Pedro Ivorecebeu a cada semana, uma das cantoras para apresentar suas criações. A acolhida do público foi o impulso que faltava para que a série de shows virasse um disco, gravado em 2010. Leve o Porto – Mulheres que cantam Pedro Ivo (Tumdum/Parabelo) será lançado em 5 de maio, às 21h, no Centro Cultural Carioca (CCC).

“Renato Frazão, Aline Paes e Marcelo Fedrá são alguns dos meus amigos músicos que conheci na universidade. Isso me remete ao Movimento dos Artistas Unidos (MAU), que reuniu nomes como Ivan Lins, Gonzaguinha e Aldir Blanc lá nos anos 70”, diz Pedro Ivo. Para ele esse disco é uma espécie de reconhecimento ao seu trabalho e que “dialoga com os músicos do meu tempo”. Leve o Porto – Mulheres que cantam Pedro Ivo é o primeiro de uma série de CDs produzidos pela Parabelo, sempre com cantoras homenageando compositores ainda desconhecidos do grande público.

Aline, Karla, Luiza e Pati interpretam as 15 faixas do álbum ao lado de Pedro, entre elas o samba autobiográfico “Leve o porto”, a valsa “Vá ver” (ambas compostas por Pedro), o tango “Ele o homem” (parceria com Bianca Rezende), que é um curioso perfil masculino sob a ótica feminina, o samba de gafieira “O par e a canção” (com Lucas Reis e Matheus von Krüger), mais “Frevo vagabundo”, “Ciranda” e “Quando o lampião apaga” (com Diogo Brandão), uma viagem pelos ritmos do nordeste do país. A banda que gravou o disco também atuará no show de lançamento e é formada por André Siqueira no violão, Tássio Ramos no baixo acústico e Geórgia Câmara na bateria. “Esses grandes músicos também são protagonistas do trabalho”, elogia Pedro Ivo.

QUEM É PEDRO IVO
Filho de músicos, Pedro Ivo começou a estudar piano aos 10 anos em Santos, onde nasceu. Aos 16, mudou-se para o Rio de Janeiro e se formou em arranjo pela Escola Villa Lobos. Aos 25 anos já acumula na bagagem um primeiro CD autoral (‘Via Canção’, 2007) e uma premiada direção musical para teatro (‘Árvore dos Mamulengos’, de Vital Santos e direção de Simone Kalil, 2008). Em 2010, passou por diversos bares e casas de show em Lisboa, Madrid, Salamanca, Paris e Londres atuando como cantor e compositor e/ou participando de shows do grupo Escambo.

UM POUCO SOBRE AS MULHERES
Aline Paes
é cantora para ser ouvida com o cuidado e a atenção dedicados aos grandes artistas. Em 2010, levou para casa o primeiro lugar do Prêmio Diva da MPB.
Karla da Silva
tem a cara da nova geração do samba da Lapa carioca, onde alcançou destaque pela originalidade com que interpreta o cancioneiro do samba.
Luiza Borges
tem a delicadeza e a intensidade do Brasil mais profundo, villalobiano e jobiniano. Já cantou ao lado de Moacyr Luz, Nicolas Krassik, Carlos Malta e Cristóvão Bastos.
Pati Oliveira
é cantora dos grupos Rio Maracatu e Sereno da Madrugada e, com eles, já dividiu o palco com Pedro Luís, Lenine e Alceu Valença.

 

MULHERES QUE CANTAM PEDRO IVO
Quando: 5 de maio, às 21h
Onde: Centro Cultural Carioca – Rua do Teatro, 37, Centro, Rio de Janeiro
Quanto: R$ 30 (ingresso + CD) e R$ 20 (lista amiga no e-mail:
parabelocultural@gmail.com)

 

Comentários