Tai, animal de 42 anos que dá vida ao personagem Rosie e que faz par ora com a atriz Reese Witherspoon, ora com Robert Pattinson é a grande estrela de “Água para Elefantes”, longa-metragem que tem estreia nacional marcada para próxima sexta-feira, 29 de abril, em 120 salas. 

Em “Água para Elefantes”, Pattinson é Jacob, um estudante de veterinária que se junta a um circo após a morte dos pais. Lá, conhece Marlena (Witherspoon), a grande estrela do local, esposa de August (interpretado por Christophe Waltz), o carismático, mas perigoso dono do circo. Contra todas as probabilidades, Jacob salva Marlena de uma vida infeliz e a faz encontrar o amor ao longo da vida.

No filme, August compra Rosie (Tai), ex-atração de um circo que sucumbiu aos tempos difíceis da época – como um último recurso para salvar o show do Circo Benzini Bros. Mal sabia ele que a nova atração animal não só traria o êxito financeiro que ele tanto queria, como iria ser o elemento catalisador que levaria Marlena e Jacob a ficarem juntos.

Mimos no set

Os produtores tiveram um cuidado especial com Tai durante a filmagem das cenas em que August, dono do circo, tem comportamento abusivo com Rosie. A equipe de efeitos visuais e o treinador da elefanta, Gary Johnson, criaram métodos engenhosos para simular os golpes de Christoph Waltz em Rosie para parecerem reais – bem como a reação de Rosie a esses ataques ficcionais – com mágicas digitais e uma série de posições e posturas de Tai, especialmente treinadas por Johnson. A elefanta nunca foi atingida de verdade pelos golpes. “Nós nunca usamos sequer um chicote ou laço com Tai”, afirma o diretor Lawrence. “O laço nunca ficou em qualquer lugar sequer próximo dela”.

Tai, que mede 2,7 metros e pesa cerca de 4 toneladas, já é veterana nas telas: a elefanta já participou de filmes como “Uma Herança da Pesada” e “O Livro da Selva”.  Ela mora em Perris, na Califórnia, com seu treinador Gary Johnson, da Have Trunk Will Travel Inc.®, uma organização dedicada a possibilitar ao público o acesso seguro, educacional e recreativo a elefantes. Tai foi um sucesso instantâneo entre o elenco e a equipe de produção, que ficaram maravilhadas não apenas com as habilidades da elefanta para atuar, como também com a calma e gentileza gigantescas da “colega” em meio ao caos controlado e ao alvoroço do set de filmagens.

Reese Whiterspoon, que atua na maioria das cenas com Tai, criou laços especialmente fortes com a elefanta. As duas começaram a trabalhar juntas muito antes das câmeras começarem a rodar nas locações do filme, em Piru, na Califórnia. Durante três meses, antes do início das filmagens, Reese e Tai trabalharam, como diz a atriz “praticamente tudo que seria usado no filme, desde o movimento em que a Tai me levanta no ar até o número em que eu dou um salto mortal nas costas dela”. Mesmo as mais simples interações eram um desafio. “Eu não sou muito grande, e a Tai não é muito pequena”, brinca a atriz. “Eu tive que aprender como pisar e passar pelo seu tronco de maneira que conseguisse me elevar até o dorso dela. Foi muito complicado, mas eu finalmente consegui. Foi uma das minhas maiores conquistas!” A experiência de quando estudou na “escola de circo” também ajudou a atriz no trabalho com cavalos e trapézio.

Tai também não ficou imune ao charme de Robert Pattinson. Ela freqüentemente “flertava” de maneira divertida com o ator, que costumava esconder guloseimas na sua roupa para que Tai encontrasse. O sentimento era mútuo. “O comportamento de Rosie é tão fascinante que enriquece a experiência dos personagens no contato com ela. E foi assim que eu me senti trabalhando com Tai. Eu nunca tinha estado próximo de um animal tão grande, tão gracioso e tão carinhoso com as pessoas”, diz Pattison.

 

Comentários