O programa “Marília Gabriela Entrevista” deste domingo, dia 27, traz a indefinível Fernanda Young. A escritora, apresentadora, roteirista, mãe, playmate e esposa fala sobre esses muitos papéis, sobre o lançamento de “Duas Histéricas” e explica a preferência por ser chamada apenas de escritora.


Aos 41 anos, a carioca de Niterói é mãe de quatro filhos, duas meninas biológicas e dois meninos que ela adotou, mas afirma que nunca teve a necessidade de ser mãe. Gabi diz que quatro crianças é um número alto para quem nunca sentiu essa necessidade. “Eu descobri o dom da maternidade com a experiência”, explica. Ainda sobre o assunto, Fernanda explica que o papel de mãe foi uma forma de “salvação”. “Me salvar da ausência total de autoestima. A noção de autoestima vem do fato de tornar essas pessoas completas, de ensiná-las a fazer a diferença”.

Fernanda Young conta ainda sobre a estreia de seu novo programa no GNT, o “Duas Histéricas”. Ela o define como um de seus projetos mais inovadores. A ideia para a atração surgiu a partir de uma promessa da escritora, que a levou até Israel. “É o primeiro programa de turismo que a gente não se sente excluída”, explicando que a maquiagem não está sempre impecável, que elas nem sempre acertaram nas roupas e que a experiência de ir para um país desconhecido não é perfeita o tempo todo. “Quarenta por cento do programa é roteiro e o resto é improviso”, completa. Além do “Duas Histéricas”, Fernanda estreia em breve também um seriado na TV Globo, o “Macho Man”.

A apresentadora pergunta também sobre o polêmico ensaio nu, e Fernanda afirma que o arrependimento já estava no pacote quando ela assinou o contrato. Sobre as críticas, ela é categórica: “feliz o mundo que tem mulheres nuas e não mulheres com burca”.

Gabi questiona por que, entre tantos títulos, Fernanda prefere ser chamada de escritora. “Eu soube que era escritora muito cedo, antes de ser alfabetizada. E sempre tive certeza. Eu imaginava histórias, era uma fuga”, responde Fernanda, autora de dez livros e atualmente em dúvida sobre escrever um romance ou uma autobiografia. “O ser humano é cheio de ressalvas, acho lindo isso”, conclui a multifacetada artista.

Frase de Fernanda Young: “Eu reverencio a Deus, que reverencia a mim do jeito que eu sou” (provérbio).

Comentários