Bernardo Bomeny, cantor carioca que recentemente emplacou o clipe da canção “Não Vou Esquecer” na grade de programação da MTV Brasil, vive um momento especial em sua carreira.

Músico desenvolto e cantor talentoso, Bernardo está em sua carreira solo, o músico é ex-integrante da banda Carne de Pescoço, desde 2003, tempo suficiente para conseguir grande projeção entre o público e ter o reconhecimento de veículos de comunicação importantes como o Guitar Player, além de já ter levado seu som a milhares de brasileiros, por meio do quadro Garagem do Faustão.

Acompanhado de Jobleh (guitarra, vocais) Davi Iceberg (baixo, vocais Juan Andrade (bateria, vocais), o músico vem levando sua boa pegada rock and roll aos mais distintos palcos do país.

Para que você possa saber mais sobre a carreira e trabalho de Bernardo Bomeny, o Visto Livre Magazine foi entrevistar o cantor, que gentilmente arrumou espaço em sua agenda para responder as nossas perguntas. Confira abaixo a entrevista na integra:

Visto Livre: Como iniciou sua carreira?

Bernardo Bomeny: Desde cedo comecei a me interessar por música, guitarra e rock and roll! Sempre tive banda e participei ativamente da cena rock carioca. Em 1998, fui para os EUA estudar música no Musicians Institute, em Los Angeles. Quando voltei em 2000, formei uma banda chamada Carne de Pescoço, aonde realmente comecei minha carreira profissional. Três anos depois, com o final da banda, iniciei meu trabalho solo como cantor, guitarrista e compositor.

Visto Livre: Quais suas influências?

Bernardo Bomeny: Gosto muito de rock e blues. Nessa área, meus artistas preferidos são: Eric Clapton, Rolling Stones, Barão Vermelho e AC/DC.

Visto Livre: Como vê a cena rock atual?

Bernardo Bomeny: Acho que a cena ganhou força nos últimos anos, o rock virou moda de novo.  Mas ainda sinto falta de mais lugares para apresentações ao vivo… Aqui no Rio, onde moro, são poucas casas que abrem espaço para o rock. É sempre uma batalha!

Visto Livre: Em meio a tantas bandas “teens” o rock mudou sua estrutura?

Bernardo Bomeny: O rock já não é mais contracultura há muito tempo. Ele está nos comerciais, em novelas e seriados… Mas isso é natural e é assim que a coisa funciona mesmo. Essas bandas sempre existiram e sempre vão existir. O rock como música e ritmo não vai perder a essência. A pegada e a atitude é que vão variar de artista pra artista.

Visto Livre: Como foi a produção do CD?

Bernardo Bomeny: Sempre tenho um envolvimento muito grande em todos os meus trabalhos e nesse não foi diferente, pois além do CD, tem um DVD.  O CD traz o novo single “Não Vou Esquecer” e mais três faixas bônus. O DVD vem com o clipe da música, vídeo release, galeria de fotos, bônus com todos os meus clipes da carreira solo e outras novidades. Fiquei muito feliz com o resultado.

Visto Livre: Você atuou com banda, quais as diferenças que está encontrando em seu “voo” solo?

Bernardo Bomeny: A principal diferença é a autonomia que tenho no direcionamento e planejamento do trabalho. Fica muito mais fácil resolver um conflito ou discutir ideias. No caso de banda, tudo tem que passar por votação. Foi um prazer passar por todas as bandas que toquei, mas não troco minha carreira solo por banda nenhuma.

Visto Livre: Como se dá seu processo de composição?

Bernardo Bomeny: Faço música e letra. Normalmente começo pela música e depois vou encaixando o texto na melodia. Às vezes a ideia começa com um riff de guitarra e a música nasce a partir daí. O texto fala de temas urbanos e do cotidiano das pessoas. Amor, brigas de casais, encontros e desencontros fazem parte da temática. E em alguns casos, escrevo letras com conteúdo mais político.

Visto Livre: Entrar na grade da MTV significa o que para você?

Bernardo Bomeny: É uma grande oportunidade de mostrar a cara para o Brasil todo. É também um estimulo e reconhecimento por todo trabalho realizado. Sempre bom estar na MTV.

Visto Livre: Como é Bernardo ao vivo?

Bernardo Bomeny: É aonde me sinto mais a vontade e realizado como músico. Gosto muito de fazer shows e tenho o privilégio de ter grandes músicos ao meu lado. Organizo bem o repertório, misturando minhas músicas com outras mais conhecidas, ficando uma coisa agradável para o público. É um show com muita pegada e energia.

Visto Livre: Quais seus próximos planos?

Bernardo Bomeny: Estou começando a divulgar esse novo trabalho e pretendo rodar o Brasil com esse CD/DVD e o novo show. Estou muito confiante no resultado desse novo projeto. Nos vemos na estrada!

 

Comentários