Lu Alone é uma cantora teen que definitivamente caiu nas graças da Som Livre. A bela loira teve seu álbum lançado pela gravadora no ano passado e ainda estrelou um reality show homônimo na Multishow. Atualmente, trabalha a canção “Not The Right Day”, tema que também integra a trilha sonora da novela Ti Ti Ti (Rede Globo), e trabalha no projeto de lançar a sua própria coleção de roupa para a grife Patachou. Abaixo, a entrevista concedida pela jovem cantora ao repórter Gustavo Godinho.

Visto Livre: Como rolou a aproximação entre a empresa Patachou e você?

Lu Alone: Na época em que eu fazia o reality show, fui procurada por diversas marcas de roupas que fizeram proposta de patrocínio, entre elas, a Patachou. Então comecei a usar a coleção teen da marca e começamos a perceber que havia muita procura nas lojas das peças que eu usava. A proposta de criar uma coleção com o meu nome partiu da própria Patachou e eu adorei. Foi assim que nasceu a linha teen Chouchou by Lu Alone, baseada em frases que eu gosto de ‘tuitar’. A princípio, as roupas estão sendo vendidas em lojas da Patachou (Rio de Janeiro e Minas Gerais) e, em breve, a grife abrirá uma filial em São Paulo. As compras podem ser feitas pelo site também. 

Visto Livre: Por que a opção de cantar em inglês e de onde você tira inspiração para compor suas canções?

Lu Alone: Cantar em inglês é uma coisa natural. Quando eu tinha 2 anos, fui morar nos EUA e fui alfabetizada em inglês. E quando eu voltei, estudei por seis anos, aqui no Brasil, em colégio americano. Mas nesse lance de compor, não me prendo em escrever no inglês ou no português. Quando a inspiração vem, eu sento e escrevo. Às vezes sai em uma língua, às vezes, em outra. Quando fiz a reunião com meus produtores para iniciar a gravação do disco, tínhamos a opção de gravar metade das canções em português, metade em inglês, só que quando eu fui gravar, a equipe percebeu que eu me dava melhor no idioma americano. As letras eram mais trabalhadas, talvez até de uma forma inconsciente. E se o inglês, nesse determinado momento, é a minha verdade, não tem porque eu forçar outro tipo de coisa. 

Visto Livre: Cantar em inglês, de certa forma, não cria uma barreira de comunicação entre você e teus fãs?

Lu Alone: A música é universal. Em uma rádio pop, 90% da programação é de canções internacionais. A única barreira que cria, é na hora dos fãs cantarem junto, nos shows. Eles ficam um pouco tímidos por acharem que estão cantando errado. Mas são apenas detalhes. Nos meus shows mais recentes, os fãs estão mais familiarizados com as músicas e eles vibram e cantam junto. 

Visto Livre: Há diversas comparações entre Lu Alone e Demi Lovato. O que pensa a respeito?

Lu Alone: Na verdade me comparam com todos os artistas teens que existem. Mas é claro que tem um lado legal de ligarem o meu nome ao da Demi, pois ela uma grande artista. Mas por outro lado, esse tipo de comparação tira a minha individualidade como artista. Quero ser citada pelo meu trabalho.

Visto Livre: Você é amiga pessoal do trio Jonas Brothers. Essa amizade te influenciou a seguir carreira como cantora teen?

Lu Alone: Não. Desde antes de conhecer os Jonas, eu tinha essa vontade. Isso sempre foi uma coisa natural pra mim. Talvez, a única influência que o sucesso deles tenha exercido sobre minha carreira, foi em tranquilizar meu pai. Explico: quando minha carreira começou a dar certo e eu comecei a fazer sucesso, meu pai ficou apavorado com tamanha exposição da minha imagem na mídia. A primeira coisa que ele fez foi procurar o pai deles e pedir alguns conselhos (risos). 

Visto Livre: No ano passado você protagonizou um reality na Multishow. Quais frutos você colheu?

Lu Alone: Foi uma boa época, sem dúvida. Abriu muitas portas. Muitos fãs conheceram meu trabalho através do programa. Cheguei a finalista de dois prêmios de revelação. Sem dúvida, se eu não tivesse estrelado o reality, não estaria onde estou hoje em dia. 

Visto Livre: Você é muito ligada em redes sociais. Posta várias mensagens por dia no twitter e “sobe” vídeos semanais no seu canal do YouTube. Na sua opinião, o que é mais importante: compor e gravar novas músicas ou atualizar redes sociais?

Lu Alone: Na realidade, uma ação complementa a outra. Mas atualmente, para você começar uma carreira, você não pode somente lançar um CD. As redes sociais tem um papel importantíssimo na construção de um pop star. Atualizar as redes sociais é divulgar o trabalho.

Comentários