A 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes começou na última sexta-feira (21), na cidade de Tiradentes (MG). A mostra traz produções de 14 estados do País, entre curtas e longa-metragens. Os filmes ficam em cartaz até o dia 29 de janeiro. Na cerimônia, foi aberto oficialmente o calendário audiovisual brasileiro que inaugurou o Cinema sem Fronteiras 2011 – programa internacional de audiovisual que reúne três mostras anuais.

 

Os 134 filmes brasileiros selecionados para a Mostra de Tiradentes serão exibidos em um dos três espaços instalados: o Cine-Praça, no Largo das Fôrras (com capacidade para mais de 2 mil espectadores), o Complexo de Tendas (com 700 lugares), onde funciona o Cine-Tenda, e o Cine-Teatro (com 150 lugares), no CCYA.
 
Ainda durante a mostra, será realizado o 14º Seminário do Cinema Brasileiro: Ideias e Perspectivas, com 12 debates da série “Encontros que pretendem aproximar a crítica, o diretor e o público”. Será uma oportunidade para refletir sobre o cinema nacional com mais de 80 profissionais, entre curadores de importantes festivais internacionais, para discutir a produção brasileira contemporânea.
 
Nesta edição, o evento presta homenagens ao ator pernambucano Irandhir Santos, por sua intensa e variada carreira no cinema contemporâneo, e ao cineasta carioca Paulo Cézar Saraceni, pela persistência na ousadia ao longo dos anos. O cinema político brasileiro, não apenas em sua temática, mas principalmente em sua forma, será o foco das discussões e exibições durante os nove dias de atividades abertas ao público em geral.
 
Programas incentivam a produção nacional desde 2003
 
Desde 2003 o Ministério da Cultura promove diversos programas para apoiar e divulgar produções audiovisuais nacionais. Através de editais, o MinC incentivou 501 obras, dentre longas de baixo orçamento, curtas e roteiros cinematográficos. Com a iniciativa, no biênio 2008/2009 a média de filmes brasileiros de longa-metragem lançados por ano foi 80. Em 2002/2003 essa média era de 30.
 
Foram produzidas também 17 séries de animação Através do Programa ‘AnimaTV’, 28 obras nas três edições do programa ‘BRGames’ e 120 vídeos, entre ficção e documentário, nas três primeiras edições do programa ‘Revelando os Brasis’ (2004-2009). Em 2010, foram selecionados mais 40 projetos.
 
O Programa de Fomento à Produção e Teledifusão do Documentário Brasileiro (DOCTV), em quatro edições, viabilizou 131 documentários de todos os estados brasileiros. Além disso, a Programadora Brasil oferece a circuitos alternativos de exibição, em todo o Brasil, catálogo com 494 títulos organizados em 154 DVDs.

Comentários