“Chiaroscuro” foi um marco na carreira da Pitty. É um disco mais maduro, primeiro gravado no estúdio Madeira, montado na casa do baterista Duda, num clima familiar e tranquilo. O título, palavra italiana para “claro e escuro”, é o conceito do álbum, que traz esse contraste na sonoridade; músicas pesadas e leves, viscerais e sutis. Ainda que o rock seja predominante, há diversas influências como soul, tango, bolero e até música erudita.

 

“Chiaroscuro” foi tema de game e gerou o DVD “Chiaroscope”, com o making of das gravações. O single “Me Adora” foi sucesso absoluto no país e os seguintes, “Fracasso” e “Só Agora” vão pelo mesmo caminho.

Para registrar esse momento tão especial, Pitty decidiu preparar um show especial. Será um DVD “mais roots, diferente do anterior, com uma pegada mais direta, inclusive privilegiando lados B dos dois discos anteriores”, explica Pitty.

O repertório ainda não está completo, mas a gravação já tem data e local, dia 18 de dezembro (sábado) no Circo Voador no Rio. Meca dos roqueiros desde os anos 80, Pitty adora tocar lá e só com a turnê do “Chiaroscuro” já passou por lá 3 vezes.

Além de sua banda oficial (o guitarrista Martin, o baixista Joe e o baterista Duda), haverá a participação do tecladista Brunno Cunha (Caixa Preta).

 

Comentários